quarta-feira, setembro 29, 2004

Ele tinha crescido



Ele tinha crescido

Ele se cortou com a garrafa de bebida

Ele tinha crescido

Seu cabelo não cheirava mais a manteiga, mas sim a fumaça. Ele havia perdido aquele doce cheiro de criança para o salgado cheiro do suor.
É assim que você vê quando cresceu, quando no fim da noite suas roupas cheiram fumaça e bebida misturadas com um perfume que não é seu.

Ele tinha crescido

Ele foi até o outro lado da cidade para comprar seda. Não podemos despertar suspeitas. Ele havia encontrado um novo jeito de ficar feliz, e isso era realmente muito, muito legal.

Ele tinha crescido

Seus amigos não eram mais os mesmos. Ele não era mais o mesmo. Seus interesses haviam mudado, agora ele queria fazer tudo de uma vez, ele não queria mais voltar pra casa, só queria ir embora.

Ele tinha crescido

Ele tinha crescido e estava tão perdido dentro de sua própria imensidão, que não conseguia encontrar o interruptor de luz.

Ele tinha crescido

Ele estava perdido

Elas não sabiam o que fazer. Aquilo tudo estava muito chato, era pra ser legal, mas estava chato. Nunca ficava tão legal quanto era pra ser, isso cada vez mais as chateava de um modo incomensurável. Estava ficando insuportável. Elas queriam explodir tudo

Elas não sabiam o que fazer.

Eles brigaram de novo.

Eu nunca entendi direito, mas eles brigaram de novo. Eles brigaram por costume. Eles brigaram porque se amavam. Eles brigaram porque estava ficando chato. Eles brigaram, e só assim perceberam o quanto se amavam. Eles vão fugir. Agora eles decidiram ir embora, ir embora para sempre. Decidiram ficar juntos para sempre. Eles brigaram de novo. Eles brigaram porque se amavam. Eles decidiram ir embora, e eu nunca entendi direito, porque isso me apavora.

Eles vão embora.

Eu ouvi o barulho do carro chegando. Eu ouvi o barulho do carro passando. Eu ouvi o barulho do carro indo embora.

Eles não se olhavam.

Eles não se falavam.

Eles não chegavam perto porque tinham medo um do outro. Eles nunca disseram o que queriam porque tinham medo um do outro. Eles fingiam que não sabiam de nada porque tinham medo um do outro. Eles tinham medo um do outro porque era tudo o que eles precisavam. Eles tinham medo de sentir aquilo de novo porque sabiam que não iam mais conseguir viver sem. Eles tinham medo um do outro porque necessitavam um do outro.

Eles não se olhavam

Ele só queria se divertir

Ele não ouviu os avisos sobre como se divertir de um modo seguro. Ele só queria se divertir e agora: Parabéns Papai!!!
- Nossa, porque você está tão feliz?
- Porque minha namorada perdeu o bebê!

Ele começou a se divertir. Ele começou a fazer protestos. Ele começou a fazer bagunça. Ele começou a beber. Ele começou a viver lá pelos vinte anos.

- Vinte anos? Meio velhinho hein?
- Pois, é.
- Até os vinte, ainda faltam quatro longos anos. Até lá, agente já morreu de cirrose apática.
Hahahahahaha......ha..........ha..........................ha....
............................................ha............

Todos eles cresceram.

Todos eles passaram a vida inteira esperando por isso.

Todos eles achavam tudo isso uma bosta.

Eles realmente tinham crescido.

segunda-feira, setembro 27, 2004

Não me esquecer de respirar

Então eu finalmente fiz o que estou enrolando desde o ano passado para fazer. Todos passaram a minha frente, todos. Legal, você vai poder ver minhas lamentações, que divertido. Na verdade eu não quero que ninguém veja e ao mesmo tempo eu quero que o mundo saiba. Eu só precisava de um nome. Eu só precisava de uma desculpa. Eu só precisava de um motivo para não ir. O meu sangue é mais escuro que o comum, então ela me disse, foi apenas isso que ela me disse: você precisa respirar melhor. Achavam que era disso que eu precisava, respirar melhor. E é esse o seu conselho, e é esse o seu lembrete: Andressa, não se esqueça de respirar. Vou tentar não me esquecer de respirar. E é isso que eu digo a você: não se esqueça de respirar.