domingo, dezembro 19, 2004

Um favor

Eu nem consigo mais levantar meus olhos para olhar para as pessoas
Sim, meu cabelo está cobrindo meu rosto, não reclame, não estou te obrigando a olhar pra mim
Eu não consigo mais olhar pra nada disso, tudo me da nojo, tudo me da vontade de vomitar
E não há como fugir, essas malditas pessoas estão por todos os lados, em todos os lugares.
A cada dia elas conseguem se superar, sua hediondisse é tão incomensurávelmente gigantesca que o meu estomago não pode mais suportar.
Nossos maiores heróis, ele me disse que eles são heróis, um bando de caras que não fazem nada a não ser jogar bola e comer mulherzinhas no pagode, e eles ganham mais do que toda a população pobre de ponta grrossa junta consegue ganhar em cinco anos, por simplesmente jogar bola. E então eu ainda tenho que ouvir que eles são heróis?? e ainda tenho que engolir que ele é meu pai??? que eu tenho o sangue dele??? heróis???
Não é contra o futebol, olhe só o tanto de dinheiro que é roubado anualmente de toda a população brasileira, é mais do que toda ela ganha junta, e custava alguns porcos melhorarem um pouquinho as coisas para sua mina de ouro??? afinal sem ela, eles não seriam nada.
Não é apenas um discursinho sobre a desigualdade social, porque eles são ruins em tudo, há os grandes que inventam causas absurdas para terem vantagem e há idiotas que ainda morrem por essa causa. Eu não sei porque, mas o ser humano é tão despresível que sempre precisa de um líder para servir cegamente.
E quando ele tão idiota consegue inventar um Deus então, uma coisa imaginária, uma criação inesxistente pela qual ele pode morrer e matar. Claro que há os mais ambiciosos que não estão apenas dispostos a matar, mas como também, fazer com que os outros matem por eles. Afinal, mais ridículo que Deus, só o Diabo.
E ainda há aqueles que não vão nem vem, essa é a maior parte deles, estão aí só pra fazer volume, só para perturbar os outros, só para se vestirem de colorido e quase me cegar quando aparecem na minha frente, só para me encherem o saco porque me dizem que eu não sou normal, só para seguir os bons costumes (uau, eles inventam cada coisa!!!), só para exercer sua ignorância, só para criar mais problemas, porque eles não conseguem viver sem eles, só para baterem de mim, só para fofocar, só para mandar um bando de delinquentezinhos se encostar na parede, só para mostrar seu poder, só para correr atrás do poder.
Eu só queria ir embora para um lugar onde não existisse nenhum deles, foi isso que eu desejei durante toda a minha vida, desde que eu era uma criança, uma caverna como a do Grenouille.
E me diga pra que? pra que toda essa bosta? pra que toda essa gente vagando aqui? não tem sentido nenhum, a terra não está treinando para uma competção de o melhor planeta ou algo assim, as pessoas simplesmente morrem e não existem mais, ficaram aqui ocupando espaço pra nada, então pra que puta merda, pra que aguentar todo esse mal cheiro?? pra que ter que aguentar todo esse fingimento??
Eu quero morrer, mas não estranhem se um dia eu entrar atirando no colégio, eu já adiei demais esse compromisso.....ou seria um favor?

domingo, dezembro 12, 2004

Uma cova para os anjos

Um choro abafado pela madeira
Atravessa o chão e chega até o céu
Lá fora estão chegando mais caixas de manteiga
Faça seu pedido, hoje precisamos enterrar muitos
Forre a caixa com seda branca
O mínimo de respeito para aliviar a culpa
Um lençol manchado de sangue
Inocência bem adulta, pureza deflorada
Embrião vida bola, bolinha de borracha
Precisamos tira-lo lá de dentro
Use algo pontudo para arrancar a coisinha do útero
Um lençol de seda manchado de sangue
Pele rasgada, cérebro destruído
Morra bebezinho, ninguém precisa saber o que aconteceu
Ela chora pelo choro que nunca veio
Uma caixa de manteiga direto para o chão
Lá embaixo, bem escondidinho, longe da vergonha
A descendência do pecado nem teve a chance de fazer barulho
Célula da vida morta, gritando, afogado em sangue
Ela não tem culpa, mamãe não sabe o que faz, é quase uma criança
Vergonha escondida, choro abafado
Pele rasgada, Sangue no lençol
Um lugar bem confortável para se descansar para sempre
Um lugar tão digno para se estar
A melhor idéia para esconder
Bebês enterrados em caixas de manteiga
Todos os anjos já têm um lugar garantido no céu
-O que é um anjo?
-São bebês com asas. Dizem que você mata um anjo cada vez que faz
sua mãe chorar
-Faço minha mãe chorar o tempo todo. Às vezes, basta olhar pra ela...

segunda-feira, dezembro 06, 2004

Antes que eu vomite

Mais um dia que não se foi. Mais um dia que não acabou porque eu
continuo fingindo que alguma coisa pode acontecer. Noites que não
deveriam vir, noites que eu não deveria passar aqui, mas hoje eu vou
ficar porque estou com muita dor de cabeça.
Uma garagem com uma banda berrando angústia juvenil em três acordes,
é pedir demais?
Minha vida se resumiu a nada, a um pedido desesperado por mais
inspiração no desespero, aliás, minha vida nunca foi nada, só que
antes passava mais rápido.
Eu poderia pedir para alguém me ajudar, mas eu sei que isso não
adiantaria, pessoas assim não podem ser salvas.
Hoje eu passei o dia inteiro procurando nada, tentando alcançar
alguma coisa e alcançando uma angústia inalcançável, isso é apenas
para derrotados com diploma de perdedores, não é para qualquer um,
você precisa ter experiência, precisa ter talento para se foder.
Na escola eu aprendi isso muito bem, lá você pode ganhar um diploma
de como ser nada na vida, eles nem te conhecem, mas podem dizer
se você pode fazer ou não. É como falsificar um atestado e ganhar
uma suspensão, ninguém sabe quem está mentindo mais.
Reprovar, vomitar, chorar, arrotar, amar, quebrar, cagar, tudo isso
faz parte da vida de alguém que não presta, o engraçado é que já me
disseram que pessoas normais também fazem isso, a única diferença é
que elas fazem com mais descrição, são educadas entende?
Mas a parte de que elas mais gostam, sem dúvida, é a de amar. Ah, e
como recusar o sentimento mais nobre que existe? Mande infinitos
sonhos para seu amor platônico, olhares de fome, horas perdidas,
palavras despedaçadas e um sorrisinho de cortesia, um dia o endereço
vai mudar, e a única diferença vai ser o lugar para onde mandar toda essa bosta.
Então você me pergunta: o que eu posso tirar de tudo isso?
Nada. Já foi uma grande perda de tempo você ter lido.