sábado, janeiro 07, 2006

Me dá um pedaço

Ela ajudava todo mundo, menos ela mesma.
Quando será que isso vai acabar?

Ela ajuda todo mundo, menos ela mesma.
E assim ela vai se acabando bem devagarinho.

Todos eles sugam a energia dela, e eles não cansam. As crianças choronas, loucas, mimadas e canibais não cansam.

E ela os amamenta, ela os alimenta. Com sua carne, seu leite, sua essência, sua alma e toda a sua vida.

Eu só queria dizer isso a ela. Eu só queria contar a ela, que ela não precisa fazer isso.

Mas nem toda sua existência seria o bastante para ela perceber que não precisa fazer isso. Afinal, a existência dela só existe para a existência deles. Sem ela, talvez eles nem existissem.

Iriam ser órfãos por aí, a procura de outra pessoa para sugar, afinal são apenas crianças a procura de outra criança, que possa parecer um pai e lhes dar sua vida em uma brincadeira pouco mais que doentia, em troca de um choro, de um grito.

E ela...Ela seria uma criança perdida por aí, a procura de outras crianças que precisassem dela, que precisassem da sua energia e da sua carne. Ela também precisa deles. Ela só quer precisar deles. Um choro, um grito.

Um abraço

Um beijo

Eles carrapatos

Precisam

Seus conselhos

Seus olhos

Suas broncas

Sua vida

Ela já está aos pedaços

Já nasceu para não dormir

E se acabar

Quando será que eles vão terminar de acabar totalmente com aquela criança?


...Você deve sorrir sempre se não eu vou chorar...





Ressalto novamente que esse texto não é para mim, não é sobre mim.
Eu fiz para outra pessoa.
Para lhe dizer algo
Taaaaaa???????