terça-feira, março 13, 2007

Uma grande...

Sabe...

É só aquilo que vocês viram mesmo...

Ele só queria ser amado...

Apenas as vezes.

Mesmo porque isso era mentira.

quinta-feira, março 08, 2007

Pra dentro, pra você...


E explode
Pra dentro
Mesmo isso sendo impossível sob certos pontos de vista

E alaga
Pra dentro
Mesmo abrindo a porta da geladeira

E estraga
Pra dentro
Mesmo tentando nadar por ali

E escorre
Pra dentro
Mesmo tentando encontrar um saco

E dói
Pra dentro
Mesmo quando se pensa não estar olhando

E penetra
Pra dentro
Mesmo cutucando com uma agulha

E corrói
Pra dentro
Mesmo limpando bem com ácido

E começa a escorrer
Pra dentro
E para fora
Para todos os lados
Por um orifício quadrado meio redondo

No escuro.

E é extremamente destrutivo.

Como todas aquelas coisas esperadas idiotamente.

Que você sabe que nunca vão chegar

Porque elas simplesmente não existem.

quarta-feira, março 07, 2007

O monte dos esquecidos


Os pedaços...

Os pedaços...

Todos eles caindo...

Caindo...

ESQUECIDOS

e queimando...

e apodrecendo...

e fedendo...

no sol...

no monte dos esquecidos...

que é apenas um monte de coisas esquecidas e sem importância...

Mortos. Mas vivos.

O monte dos esquecidos surrados e apanhados por não prestarem nem ao menos um pouco...

Que porém, importam a alguém...

Alguém que apodrece lá...

E um dia decidiu sair...

E saiu andando...

Andando pro nada...

Pro nada...

Sem se importar, porque ele teve a sua chance...

Mas ninguém olhou.

Então. Alguém cuspiu.

Então você pode ter certeza que as pessoas realmente não prestam.